Graças ao trabalho de Baldy enquanto ministro, VLT que liga GO a DF vai sair do papel

A partir do fim de janeiro, o trem que ligará Brasília a Valparaíso (GO) vai funcionar em caráter experimental por 30 dias. Logo após esse período, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) passará a operar em fase de testes durante seis meses, quando os passageiros poderão conhecer o trajeto e o novo tipo de transporte. A implantação da modalidade foi autorizada em dezembro de 2018, quando o extinto Ministério das Cidades autorizou a operação regional, por meio do então ministro Alexandre Baldy.

Promessas de vários governos anteriores, o VLT já entrou no imaginário do brasiliense, seja pela promessa de cruzar a Esplanada dos Ministérios ou mesmo para interligar as W3 Norte e Sul ao Aeroporto Internacional de Brasília. Embora haja projetos e estudos na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e na Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), nenhuma dessas linhas saiu do papel.

A estreia do novo trajeto só foi possível graças à linha férrea já existente, hoje exclusiva para o transporte de cargas, e que será adaptada para a condução de passageiros.

“No meu último dia como Ministro das Cidades, trouxe uma ótima notícia para Goiás e para o Distrito Federal: a linha de trem existente, que atende ao trecho entre Brasília, Valparaíso e Luziânia passará a operar oferecendo mais um meio de transporte para milhares de trabalhadores da região, que necessitam de maior qualidade de locomoção para irem e virem diariamente. Esse importante meio de transporte foi dialogado com o governador eleito do Distrito Federal, Ibaneis, e determinamos que a empresa CBTU, Companhia Brasileira de Trens Urbanos , ligada ao Ministério das Cidades, fizesse o deslocamento desses veículos no próximo mês. A linha operará experimentalmente por 60 dias e, após os testes, atenderá definitivamente a região. Acompanharemos essa grande conquista até que os trens estejam em operação de fato”, concluiu Baldy.

 

Fonte: Metrópolis