Em posse de nova diretoria do Aprosoja, Baldy destaca importância de agricultura para economia brasileira

Em evento de posse dos novos diretores da Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil), o Ministro das Cidades, Alexandre Baldy, destacou a importância do setor agrícola para a economia brasileira. A agricultura foi responsável por puxar e estimular a economia do Brasil após recessão de dois anos, e foi lembrada pelo ministro que disse não existir cidades sem que também se tenha um campo.

“O setor da agricultura obteve safras recordes em um período de recessão, amenizando as graves consequências de desmandos econômicos sucessivos que passamos recentemente”, pontuou.

Segundo dados do Instituto Mauro Borges (IMB), em Goiás, o setor foi responsável foi o principal responsável pela elevação do PIB estadual, que atingiu R$ 189,9 bilhões em 2017. O setor teve alta de 21,5%, enquanto a média brasileira para o setor foi de 13%.

“O agronegócio foi responsável por 21,6% do PIB do Brasil em 2017, fundamental não só para produzir alimentos para a população urbana, mas também por toda sua cadeia produtiva, que gera empregos, renda, impostos, mantendo o País de pé”, reiterou Baldy. Ele completou: “Por diversas vezes o campo foi deixado de lado, em questão de investimentos e infraestrutura. É um setor que necessita de uma forte base, que demanda muita representatividade”.

O presidente eleito da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Pereira, agradeceu as palavras do ministro e a disponibilidade de estar aberto ao diálogo com o setor. “Me sinto grato por saber que o Alexandre Baldy sempre nos recebe com uma palavra esclarecedora, com ideias que nos ajudam a clarear nossos objetivos, e lutando conosco por um campo cada vez mais forte”.

Moradias
O Ministério das Cidades divulgou em fevereiro a seleção de propostas do Programa Minha Casa, Minha Vida – Entidades, que contempla o Plano Nacional de Habitação Urbana (PNHU) e Rural (PNHR). No PNHR, foram destinadas 1.286 propostas para construção de 50.058 unidades habitacionais, com investimento de R$ 1,83 bilhão para famílias de áreas rurais com renda anual bruta de até R$ 17 mil. Em Goiás, 20 municípios foram selecionados para essa categoria.

A expectativa é de que 200.232 moradores do campo em todo o país sejam beneficiados.